ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Educação das Relações Étnico-Raciais
Meu cabelo, meu estilo, minha cor!
Informações
Relato
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
CIEP Deputado José Carlos Brandão Monteiro - 4ª CRE
Rua São Vicente de Paula 625 - Penha
AUTOR(ES)
Andreia Rodrigues dos Santos

Sou Andreia, professora da rede municipal de educação do Rio desde 2012. Trabalho no Ciep Deputado Carlos Brandão Monteiro (4ª CRE), na Penha, com turmas de 1° e 2° ano. Apaixonada por Educação desde pequena, iniciei como professora regente na rede particular logo após terminar o Normal no CE Heitor Lira em 1988. Muitos anos depois, concluí a graduação de Professor dos Anos Iniciais e de Educação Infantil e a pós-graduação em Psicopedagogia Institucional, ambas pela Universidade Cândido Mendes (Ucam). Também participei em 2013 da Formação Continuada de Professores do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC).
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
Professora do Ensino Fundamental - anos iniciais
ANOS/GRUPAMENTOS ENVOLVIDOS
2º ano
OBJETIVOS

  • Perceber diferentes espaços além da reflexão sobre cabelo;
  • exaltar a beleza negra;
  • compreender que não existe um único padrão de beleza, que a cor da pele não te faz melhor ou pior ser humano;
  • conhecer curiosidades sobre o Egito;
  • identificar as diferentes curvaturas de cabelo e seus cuidados; e
  • construir gráficos.

HABILIDADES
2º ano - Anos Iniciais - Elaborar gráficos simples utilizando figuras e objetos.
2º ano - Anos Iniciais - Explorar coletivamente o assunto de um texto com base no título, subtítulo e imagem.
2º ano - Anos Iniciais - Expressar em interações orais em sala de aula seus sentimentos e opiniões, argumentando e questionando, respeitando os turnos de fala e a opinião dos outros.
2º ano - Anos Iniciais - Expressar estados e emoções.
2º ano - Anos Iniciais - Identificar os fatores capazes de aproximar e afastar pessoas de diferentes grupos sociais, nos espaços que frequentam em seu cotidiano.
2º ano - Anos Iniciais - Ler dados expressos em tabelas simples e em gráficos de colunas simples.
2º ano - Anos Iniciais - Ler diferentes textos identificando seus usos sociais/contextuais.
2º ano - Anos Iniciais - Organizar histórias da família, da escola ou da comunidade em diferentes tempos, utilizando marcadores temporais com os quais se identifiquem.
2º ano - Anos Iniciais - Reconhecer o respeito às diferenças como expressão dos nossos direitos e dos outros.
2º ano - Anos Iniciais - Reconhecer situações cotidianas, em seus grupos sociais, capazes de proporcionar mudanças, pertencimento e memória.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Abril/2022 até atualmente

Inserir a temática étnico-racial pela literatura infantil foi uma experiência rica e bastante significativa para os alunos e para mim, professora negra que, aos 53 anos, estou dando vozes e vez ao meu lugar em todos os espaços, entendendo nossa própria história.

Em cada ação foi possível abordar aceitação, ancestralidade, diversidade cultural, protagonismo, construção da autoestima e a importância de conhecer o outro e a si mesmo, com impacto significativo logo no segundo mês do projeto: várias crianças soltando os cabelos, ousando nas cores e penteados com tranças, valorizando seus traços físicos, encantando suas famílias que agora contam com orgulho a origem do nome dos pequenos e relembram seus antepassados. Uma atmosfera linda de viver e pertencer. Meses de reflexões nas rodas de leitura e intensa participação em todas as ações.

Já não são mais recebidas com silêncio as recorrentes críticas ao estilo de colegas, vocalizadas por algum aluno que ainda não percebeu sua potência no grupo. Meninas com cabelos curtos e mais crespos já não querem mais se sentar atrás da coleguinha com cabelos longos de curvatura mais aberta. Livros com estereótipos negativos já não são mais aceitos, assim como ser chamado pelo pejorativo "pão careca" não tem mais a conotação negativa de antes, porque agora para eles e elas estar “careca”, ou com os cabelos rentes, significa transição e empoderamento. África, para essa turma, é lugar de seus ancestrais, de reis e rainhas. Ouvir que a COP27 aconteceu no Egito já não é mais assunto estranho, porque as crianças sabem onde fica e conhecem curiosidades sobre o país.

A turma 1202 e o Ciep Brandão Monteiro terminam esse período com alunos ativos, críticos e reflexivos diante do cotidiano, articulando-se integralmente ao projeto político-pedagógico da UE.

Foi uma experiência rica e bastante significativa para os alunos e para mim, professora negra, que aos 53 anos está dando vozes e vez para o seu lugar em todos os espaços, entendendo a própria história através desse projeto.

Em cada ação foi possível abordar aceitação, ancestralidade, diversidade cultural, protagonismo, construção da autoestima e o conhecer o outro e a si mesmo. Com impacto significativo visível logo no segundo mês do projeto, pude perceber várias crianças soltando seus cabelos, ousando nas cores e penteados com tranças, valorizando seus traços físicos, encantando suas famílias que contam com orgulho a origem do nome de seus pequenos e relembram seus antepassados. Esses meses de reflexões nas rodas de leitura e intensa participação em todas as ações resultaram em mudança de atitudes ante algumas situações.

Registros
IMAGENS
PDFs
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.