Da série
Agenda 2030
13 Fevereiro 2019
0
0
0
s2sdefault
 
Unesco MariaRebeca
Maria Rebeca, do Setor de Educação da Unesco no Brasil. Divulgação

A escola não pode mais se voltar apenas à transmissão dos conteúdos disciplinares. Precisa praticar uma educação antenada com os problemas do planeta, e formar alunos engajados na promoção de uma sociedade mais pacífica, tolerante, inclusiva, segura e sustentável. É o que defende a coordenadora do Setor de Educação da Unesco no Brasil, Maria Rebeca Otero Gomes.

A posição de Rebeca não é fruto de uma mera convicção pessoal. É baseada na Agenda 2030, um acordo internacional firmado em 2015 pelos 193 estados-membros da ONU. Ela contém 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e foi concebida a partir de um quadro mundial de aumento da vulnerabilidade, desigualdade, exclusão e violência. Associada a esse panorama, surge a necessidade de construção de novos paradigmas de progresso, uma vez que os padrões de produção econômica e de consumo têm contribuído para o aquecimento global, a degradação ambiental e o crescimento do número de desastres naturais.

Metas

Dos 17 ODS da Agenda 2030, o quarto é voltado para a área de Educação, desdobrado em sete metas, todas fruto dos debates ocorridos durante o Fórum Mundial de Educação realizado em 2015, na Coreia do Sul, e que culminaram na Declaração de Incheon. Basicamente, dizem respeito às políticas de Estado – cuidados com a primeira infância e acesso universal ao sistema educacional, por exemplo. Mas sua concretização também depende do engajamento das escolas.

agenda edu crian inter
Latas se transformaram em instrumentos de percussão em atividade realizada na E.M. Clementino Fraga (8ª CRE). Foto Alberto Jacob Filho, MultiRio

“É fundamental que os professores conheçam os compromissos internacionais da Agenda 2030 e se engajem no cumprimento das metas”, argumenta a coordenadora da Unesco. Afinal, sem a participação dos educadores não é possível promover valores e práticas relacionadas à igualdade de gênero, à cultura da paz, aos hábitos e estilos de vida sustentáveis.

Ainda segundo Rebeca, a Unesco tem buscado articular a adoção de políticas públicas que contribuam para o cumprimento das metas da Agenda 2030. Atualmente, a instituição organiza, junto com alguns municípios, a inclusão do desenvolvimento sustentável no currículo escolar. “Mas independente de políticas públicas, várias escolas do país têm realizado, por iniciativa própria, projetos de sustentabilidade”, diz.

Vídeos educativos sobre os ODS

Uma dica para os professores que desejam debater os ODS com seus alunos são os oito vídeos produzidos pela Unesco. Eles são direcionados a crianças entre 7 e 11 anos e têm versões em português, espanhol e inglês, podendo também ser úteis às escolas biligues.

Os vídeos são curtos, com pouco mais de dois minutos de duração, e sempre protagonizados por crianças envolvidas em alguma atividade voltada para o desenvolvimento sustentável. Finalizam com um quadro intitulado “Vamos refletir”, que apresenta questões a serem debatidas em sala de aula.
Para acessar os vídeos, clique aqui.

 
Mídias Relacionadas
Agenda 2030
Mais da Série
Relacionados
Mais Recentes