30 Outubro 2017
0
0
0
s2sdefault
 
Homepage do Data.Rio: integração que moderniza a cidade (Fonte: www.data.rio)

Depois de 16 anos difundindo informações estatísticas, cartográficas e georreferenciadas do município do Rio de Janeiro, o portal Armazém de Dados sai de cena para dar lugar a um novo, com a mesma expertise do Instituto Pereira Passos (IPP) e muita inovação tecnológica. Além de passar por uma reformulação gráfica e de conteúdo dos indicadores, o Data.Rio investe no conceito de Cidades Cidadãs, com mais transparência, dados abertos e plataformas participativas. O evento oficial de lançamento aconteceu em 26 de outubro, no Palácio da Cidade, e teve a participação do vice-prefeito Fernando Mac Dowell. “É importante não só conhecer os dados, mas também colocá-los à disposição da população, de forma independente”, frisou. 

Mauro Osório da Silva, atual diretor-presidente do IPP, aproveitou a ocasião para fazer um agradecimento a todos os “batalhadores da base de dados” e, também, ao apoio da Prefeitura e de instituições parceiras, como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para ele, as pesquisas mais recentes ajudam a desmitificar algumas crenças do senso comum. “Os indicadores revelaram que a informalidade é menor e o salário médio, maior do que se pensava. Acredito que estamos vivendo um momento que é um marco, no qual precisamos estimular a ampliação de uma reflexão regional. A cidade do Rio tem mais mestres e doutores por número de habitantes do que São Paulo capital. Queremos aumentar o padrão cultural e divulgar a riqueza histórica e social do município. Um portal como o Data.Rio é fundamental para a integração das estratégias capazes de diminuir a desigualdade”, ressaltou.

Trajetória do projeto 

Exemplo de mapa participativo sobre as rodas de samba (Fonte: www.data.rio)

Luiz Roberto Arueira da Silva, coordenador técnico de Informações da Cidade do IPP, afirmou que o Data.Rio reúne o que há de mais moderno em termos de tecnologia e assume, com isso, um papel mais estratégico, ao ampliar o horizonte de atividades – armazenamento, processamento e divulgação de dados dos mais diversos cenários e condições – necessárias aos diagnósticos de políticas públicas. O novo portal é o reflexo de uma estruturação desenvolvida sobre bases bem sólidas. Seu antecessor, o Armazém de Dados, foi uma plataforma pioneira no país e, por sua vez, surgiu para melhorar o trabalho que era feito pelo Anuário Estatístico, publicado ainda em papel. Com o aumento do enfoque nas áreas de geoprocessamento, apareceram o Portal GeoRio e o Armazenzinho - este, em formato adaptado para crianças e jovens, continua disponível dentro da nova plataforma. 

O grande impulso para o Data.Rio aconteceu em 2013, quando a Prefeitura assinou uma parceria com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) e iniciou o projeto Rio de Excelência. Em julho de 2014, entrou em vigor o Decreto no. 38.879, que criou o Sistema Municipal de Informações Urbanas (Siurb), um modelo inovador de informação e gestão com órgãos públicos associados, que oferece uma grande variedade de bancos de dados e análises. “É um conceito que busca superar uma lógica isolada, inaugurando uma nova cultura colaborativa no serviço público municipal, assim como mais diálogo do corpo técnico com a população, por meio dos mapas participativos, por exemplo, com melhor navegabilidade“, explicou o coordenador técnico.

Colaboração + participação + dados abertos

Esta, que é a primeira de uma série de versões futuras do portal, conta com mais de dois mil arquivos e 167 mapas que são atualizados permanentemente por uma equipe dedicada de 30 profissionais. Além de farta documentação sobre os 162 bairros cariocas, foi inserida uma nova base de logradouros com busca pelo código de endereçamento postal (CEP) e, em breve, haverá uma ferramenta disponível para o usuário colaborar com a atualização de informações. Os representantes do IPP reforçaram a torcida para que a população carioca se aproprie definitivamente do Data.Rio. “Que ele possa ter grande interatividade com o cidadão, em prol de uma cidade melhor”, concluiu Arueira.

Mídias Relacionadas
Relacionados
Mais Recentes