Da série
Olimpíadas curriculares
12 Abril 2017
0
0
0
s2sdefault
 
Alunos exibem foguetes que criaram para a Mobfog 2016

"Ciência não se faz competindo, mas em colaboração: os telescópios europeus atendem a vários países daquele continente; o Centro de Pesquisas Nucleares (Cern) reúne diversas nações em um consórcio onde recursos e mão de obra especializada são compartilhados; outro exemplo dessa forma de trabalho é a Estação Espacial Internacional. Por isso, em um universo de 800 mil alunos, não teria sentido premiarmos apenas três. Distribuímos 48 mil medalhas, entre ouro, prata e bronze, para os estudantes mais bem colocados nas provas da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astrofísica”, explica João Batista Canalle, coordenador da OBA e professor doutor do Instituto de Física da Uerj.

A OBA está em sua 20ª edição. Desde 1997, é realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB). O patrocínio é do CNPq e da Universidade Paulista (Unip), e seu objetivo é promover o interesse de crianças e jovens pela ciência.

As provas do concurso versam sobre a Terra, a Lua, o sistema solar, a origem do universo, o efeito estufa e o buraco na camada de ozônio, aviões, foguetes e satélites, entre outros temas. Em 2006, a competição se desdobrou, com a criação da Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), atualmente na 11ª edição. O que era uma atividade prática, sugerida pela comissão organizadora como preparação para os testes – a fabricação e lançamento de foguetes – acabou virando uma competição paralela.

Desde o 1º ano do Ensino Fundamental, alunos de escolas públicas e privadas podem participar da OBA e da Mobfog. Estudantes de ensino superior são admitidos apenas na Mostra de Foguetes. As provas são separadas por níveis de escolaridade e acontecem dentro da própria escola inscrita. Os professores dessas unidades são responsáveis pela correção das mesmas, de acordo com as soluções dos gabaritos publicados pela organização da Olimpíada.

Escolas Municipais do Rio são medalhistas

Kátia Machinez, professora responsável pela preparação para a OBA na E.M. Presidente Médici, exibe a medalha de prata do aluno Ari de Oliveira, em 2015

Em 2016, nove escolas municipais do Rio de Janeiro conquistaram medalhas na OBA. Entre elas, três do bairro de Campo Grande: Fernando Costa, Embaixador Araújo Castro e Charles Dickens, além de uma de Inhoaíba – Professor Castro Rebello, todas da 9ª CRE.

Outras Coordenadorias Regionais de Educação também tiveram escolas contempladas: 1ª CRE – Juan Antonio Samaranch, em Santa Teresa; 2ª CRE – José de Alencar, em Laranjeiras; 3ª CRE – José Veríssimo, no Rocha; 4ª CRE – Chile, em Olaria; e 10ª CRE – Joaquim da Silva Gomes, em Santa Cruz.

Entre as escolas citadas, a que conquistou mais medalhas de ouro foi a E.M. José de Alencar (2ª CRE), com quatro ouros, além de uma prata e um bronze. “Um dos aspectos positivos dos alunos participarem da OBA é que eles percebem como é necessário um estudo interdisciplinar. Com a Matemática, calcula-se a trajetória que se deseja para o foguete; precisamos da História para entender a contribuição dos grandes cientistas, como Galileu e Copérnico; a Geografia entra no estudo do Sistema Solar e em fenômenos como o eclipse”, explica José Claudio dos Santos, professor de Ciências que preparou os alunos medalhistas da escola.

Mostra Brasileira de Foguetes

Para a Mobfog, patrocinada pela Avibras Indústria Aeroespacial S/A, os professores devem providenciar a reserva antecipada de quadras de esportes e campos de futebol ou áreas similares, dependendo do foguete desenvolvido.

Os foguetes das provas são diferentes para cada um dos quatro níveis, indo desde a construção a partir de canudos de refrigerantes, passando por canudos de papel, ambos voando por simples impulso, até protótipos feitos com garrafas pet e combustível de água e ar comprimido. Os foguetes devem ser lançados obliquamente, pois o objetivo é obter o maior alcance horizontal possível. A Mobfog fornece orientações para a montagem dos protótipos.

Oficina de capacitação de professores

Capacitação de professores

Desde 2009, a OBA colabora com a capacitação de professores responsáveis pela difusão dos conteúdos de Astronomia, Ciências, Geografia e Física nas escolas de Ensino Fundamental e Médio. Esse trabalho é realizado por meio dos Encontros Regionais de Ensino de Astronomia (Erea). São oficinas variadas, como a de construção de ‘foguetes’ ou de maquetes do Sistema Solar. Ao final do encontro, as unidades escolares ficam com o material utilizado, como as lunetas usadas na observação do céu.

Para solicitar um desses encontros de capacitação, basta que a secretaria de educação municipal ou estadual entre em contato pelo o email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. No site da OBA, é possível conhecer as diversas possibilidades de oficinas. “Até agora, não aconteceram encontros regionais no município do Rio de Janeiro. O que é uma pena, já que o custo seria baixíssimo, pois não teríamos despesas com passagens aéreas nem hospedagem. A organização dos eventos está situada na mesma cidade”, diz João Canalle, coordenador da OBA.

O Planetário Digital Itinerante visita as escolas. Basta agendar

O Planetário Digital Itinerante é outro recurso oferecido, desde 2013, para capacitação de professores das redes municipais e estaduais, bem como para a motivação dos alunos. Trata-se de um planetário inflável, que depois de montado oferece em seu interior um auditório onde se projeta, no teto semiesférico, imagens do céu, seja do hemisfério sul ou do polo norte. Pode-se ver o céu a partir da Lua. Ou fazer um passeio pelo sistema solar, dando zoom nos planetas que despertarem a curiosidade. É fascinante observar as constelações – as Três Marias, o Cruzeiro do Sul, Órion. Dois estudantes de mestrado de Astronomia e dois monitores do Instituto de Física da Uerj conduzem as sessões. Para agendar a visita do Planetário Digital Itinerante à unidade escolar, escreva para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Link:

OBA / Mobfog

Erea

Planetário Digital Itinerante

Mídias Relacionadas
Olimpíadas curriculares
Mais da Série
Relacionados
Mais Recentes