ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Educação Infantil
Vivências espaciais no berçário
Informações
Relato
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
EDI Marcelo Parente Gomes de Oliveira - 7ª CRE
Rua Curipos S/N - Anil
UNIDADE ESCOLAR VOCACIONADA
Unidade não vocacionada
AUTOR(ES)
Ana Carolina Campos de Menezes
Professora de Educação Infantil da Rede Pública Municipal de Educação do Rio de Janeiro desde o ano de 2016, atuando principalmente com o segmento de creche (0 a 3 anos). Atualmente cursa o mestrado em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Também é formada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2017) e Especialista em Educação Infantil pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2019). Nos últimos anos tem produzido pesquisas e participado de eventos acadêmicos, para visibilizar as práticas e os sujeitos: adultos, bebês e crianças, que diariamente constroem a Educação Infantil carioca.
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
Professora de Educação Infantil
ANOS/GRUPAMENTOS ENVOLVIDOS
Berçário
OBJETIVOS

Reconhecer e nomear o próprio bairro, suas ruas e marcos espaciais, no trajeto de casa até a escola.

Reconhecer-se como sujeito ativo e parte do bairro.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Julho/2022 até Setembro/2022

No ano de 2022, a proposta curricular da SME para a Educação Infantil, inspirava as unidades e educadores a descobrir as possibilidade de um trabalho que tivesse como foco a criança e a cidade. Em consonância, o projeto anual da Unidade seguiu a mesma temática e trouxe o desafio aos educadores de pensar os bebês e crianças conhecendo e ocupando o bairro, a cidade, o país e o mundo.

No berçário, incluímos às famílias na construção do trabalho. Primeiro, nos momentos de roda de conversa com as crianças, apresentamos imagens fotográficas do bairro e juntos, nomeamos cada um deles. Em seguida, trouxemos um mapa aéreo da região. Na próxima etapa, desafiamos os responsáveis a fazer um registro fotográfico do trajeto que faziam de casa até o EDI. Sugerimos que o registro mostrasse a maneira que a criança vinha para a escola (a pé, de moto, carro, etc), e também o lugar que eles mais gostavam desse trajeto.

Após as respostas dos responsáveis, organizamos as fotografias e começamos a montar um grande painel, que mostrava o mapa do bairro com legendas coloridas e marcavam os lugares em que os bebês e seus responsáveis ocupavam, como disponível na fotografia.

Na exposição do painel, bebês e famílias puderam nomear, ver e reconhecer seu movimento de deslocamento pelo bairro e a maneira singular de realizá-lo.

A prática superou as expectativas da equipe de educadoras. Os bebês do grupo mostraram o quanto estão atentos ao mundo que os cerca, e como são capazes de nomear e demonstrar os lugares que despertam um afeto positivo em cada um deles.

Registros
IMAGENS
Bebês conversando sobre a fotografia
Bebê manuseia mapa do bairro
Painel de vivências espaciais
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.