ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Educação de Jovens e Adultos
Mulheres da/na EJA: relato de uma experiência de resistência às violências cotidianas.
Informações
Sequência Didática
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
Creja - Centro Municipal de Referência de Educação de Jovens E Adultos - CREJA
Rua da Conceição 74/76-a - Centro
UNIDADE ESCOLAR VOCACIONADA
Unidade não vocacionada
AUTOR(ES)
Aline Paixão Miranda Carvalho; Fátima Filgueiras Rocha Correia
ALINE PAIXÃO é professora de Ciências da rede municipal do Rio de Janeiro desde 2010 e há 4 anos leciona na EJA. É licenciada em Ciências Físicas e Biológicas pela UERJ, possui Mestrado em Ciência, Tecnologia e Educação pelo CEFET/RJ e atualmente é doutoranda na mesma Instituição. Suas áreas de pesquisa são: currículo crítico no ensino de ciências e gênero/mulheres no ensino de ciências.

FATIMA CORREIA é professora de Língua Inglesa da rede municipal do Rio de Janeiro desde 1999, há dez anos na EJA, há 2 anos, no CREJA. Possui formação na área de Letras (Inglês) pela UERJ, Pós-Graduação em Educação em Turismo e Especialização pelo PDPI - Programa de Desenvolvimento Profissional para Professores de Língua Inglesa pela Universidade de Ohio (EUA).
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
PI Ciências e PI Inglês
EJA/Bloco
EJA I Bloco 1 , EJA I Bloco 2 , EJA II Bloco 1 e EJA II Bloco 2
COMPONENTE CURRICULAR
CIÊNCIAS / Definir a amplitude da sexualidade humana, reconhecendo como a sexualidade orienta aspectos do corpo físico, das condições socioemocionais e do planejamento familiar das pessoas.
CIÊNCIAS / Definir como o corpo humano percebe e interage com o mundo ao seu redor.
CIÊNCIAS / Perceber-se enquanto parte integrante do ambiente, afetando e sendo afetado por ele.
HISTÓRIA/GEOGRAFIA / Analisar a dinâmica dos movimentos socioculturais presentes na cidade do Rio de Janeiro.
HISTÓRIA/GEOGRAFIA / Compreender como relações de poder e dominação são construídas socialmente, indicando um determinado modelo de desenvolvimento socioespacial.
LÍNGUA PORTUGUESA / Desenvolver a leitura de diferentes gêneros discursivos, fazendo uso das estratégias de seleção, antecipação, verificação e inferência.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Março/2023 até Março/2023
Problematização
Após a sensibilização, diversos questionamentos foram levantados pelas estudantes, como: Por que as mulheres sempre aceitaram esse destino caladas? Por que as mulheres mais pobres e pretas são as que mais sofrem violência? Todas essas violências estão ligadas ao corpo feminino?.
Texto base
O texto base apresentado foi utilizado como um despertar da consciência feminista, pois nele foi contada a história das mulheres e como a opressão em cima desses corpos femininos foi iniciada
Desenvolvimento
Nosso trabalho iniciou com uma aula aberta a todos e todas as estudantes do CREJA sobre a origem do 8 M e a luta das mulheres até os dias atuais. A partir dessa atividade surgiram vários questionamentos que impulsionaram as outras atividades que ocorreram durante a semana. As atividades desenvolvidas foram: 1. A confecção de um mural com todo os tipos de violência contra as mulheres, como denunciar e onde essas mulheres podem ser acolhidas quando em situação de violência. Nesse mural buscamos deixar claro que as mulheres têm saída e que podem contar com a escola. 2. Atividade "Como reconhecer um macho". Nessa atividade os alunos, junto a professora de língua Inglesa, foram convidados a refletirem sobre situações e episódios cotidianos de machismo entranhados na sociedade, correlacionando com palavras em Inglês como, por exemplo, "mansplaining". Foram utilizados pequenos vídeos para problematizar as situações. 3. A partir da história de vida e luta de Aretha Franklin, os (as) estudantes foram convidados a pensar e pesquisar sobre outras mulheres influentes na sociedade e que se indignavam com a situação das mulheres no mundo. A música "Respect" da cantora foi utilizada como sensibilização nessa atividade. Os (as) estudantes também puderam utilizar a sala de informática para pesquisar. 4. Uma roda de conversa foi realizada com a advogada Drª Mariah Castro Neves, membra do Instituto Brasileiro de Direito da Família, com as estudantes da escola sobre a Lei Maria da Penha e os encaminhamentos jurídicos necessários relacionados ao divórcio, a pensão alimentícia e aos diversos tipos de violência. Nessa roda, somente as mulheres participaram para que fosse possível a escuta mais sensível da realidade vivenciada por elas.
Produto Final

1. A confecção de um mural com todo os tipos de violência contra as mulheres, como denunciar e onde essas mulheres podem ser acolhidas quando em situação de violência. Nesse mural buscamos deixar claro que as mulheres têm saída e que podem contar com a escola. 2. Atividade "Como reconhecer um macho". Nessa atividade os alunos, junto a professora de língua Inglesa, foram convidados a refletirem sobre situações e episódios cotidianos de machismo entranhados na sociedade, correlacionando com palavras em Inglês como, por exemplo, "mansplaining". Foram utilizados pequenos vídeos para problematizar as situações. 3. A partir da história de vida e luta de Aretha Franklin, os (as) estudantes foram convidados a pensarem e pesquisarem sobre outras mulheres influentes na sociedade e que se indignavam com a situação das mulheres no mundo.

4. Uma roda de conversa foi realizada com a advogada Drª Mariah Castro Neves, membra do Instituto Brasileiro de Direito da Família, com as estudantes da escola sobre a Lei Maria da Penha e os encaminhamentos jurídicos necessários relacionados ao divórcio, a pensão alimentícia e aos diversos tipos de violência.

Objetivos das Orientações Curriculares da EJA

Reconhecer a saúde individual e coletiva em suas dimensões física, mental e social, com um bem e direito do cidadão.

*Analisar o papel social que os sujeitos históricos desempham nas relações de tabalho.

*Compreender como as relações de poder e dominação são construídas socialmente.

*Estabelecer as diferenças, conexões e diálogos entre o conhecimento científico e o popular

Sensibilização/Contextualização para o tema

Entendemos o fato de que somente nascer mulher já nos conduz historicamente a um lugar de submissão, a ideia desse trabalho surge principalmente para problematizar esse lugar que não queremos e não devemos estar.

A educação de jovens e adultos apresenta em sua história uma relação íntima com sujeitos sociais invisibilizados. As experiências desses sujeitos apontam para uma educação onde o diálogo e a reflexão sobre a condição de sua existência sejam um motor de propulsão para a conscientização das opressões que sofrem (FREIRE,1987; ARROYO, 2014). Por isso, as mulheres relegadas em sua história a sujeitos passivos (LERNER, 2019) devem encontrar nos bancos escolares da educação de jovens e adultos uma tentativa de reconstrução de suas histórias, tornando esse coletivo pertencente a classe feminina uma resistência a práticas machistas, sexistas e patriarcais que ainda existem na sociedade, inclusive o ciclo de violências nas quais todas estão inseridas.

Os (as) estudantes foram convidados a escreverem sobre a vivência/experiência deles (as) na semana dedicada às mulheres. Conseguimos recolher narrativas impactantes de nossas estudantes a partir das atividades desenvolvidas e pudemos perceber que ao conhecerem e se apropriarem de sua história e direitos, outro mundo poderá se abrir para elas. A semana da mulher em nossa escola contribuiu para a elaboração de um pensamento crítico emancipador e mais engajado na luta pela libertação das mulheres. Alguns relatos foram disponibilizados em anexo.
Registros
IMAGENS
Mural - Violência contra às mulheres
Relato de aluna 3
Relato de aluna 2
Relato de aluna 1
Atividade Inglês - Mulheres influentes e Como identificar um macho.
Aulão 8 M
PDFs
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.