ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Apoio Interdisciplinar do NIAP/PROINAPE
CUIDANDO DE QUEM CUIDA - ACOLHIMENTO ÀS PROFESSORAS DA EM CANADÁ
Informações
Relato
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
EM Canadá - 1ª CRE
Rua São Carlos 181 - Estacio
UNIDADE ESCOLAR VOCACIONADA
Unidade não vocacionada
AUTOR(ES)
Dinorah Nery, Juliana Dal-Bello e Shirley Lima
Dinorah- assistente social formada na UFRJ, pós graduada em Terapia de Família na Cândido Mendes, atua como Assistente Social na Secretaria Municipal de Educação desde 2008.
Juliana - assistente social formada na UFF, pós graduada em Serviço Social e o Trabalho com Famílias na UNISUAM, atua como Assistente Social na Secretaria Municipal de Educação desde 2008.
Shirley - psicóloga formada na UFF, pós graduada em Saúde Mental na ENSP/FIOCRUZ, atua com psicóloga na Secretaria Municipal de Educação desde 2007.
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
Dinorah e Juliana: Assistentes Sociais e Shirley: Psicóloga.
ANOS/GRUPAMENTOS ENVOLVIDOS
1º ano
2º ano
3º ano
4º ano
5º ano
OBJETIVOS
O objetivo oferecer um espaço acolhedor de escuta, circulação de ideias, cuidado com a saúde e a saúde mental, bem como de criação de estratégias para lidar com os desafios constantes na rotina do ambiente escolar e comunitário.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Março/2022 até Julho/2022

A experiência foi realizada na EM Canadá, no Morro São Carlos, Estácio. Esta vem num processo de perdas e lutos, provocado pela situação de grande vulnerabilidade em que a comunidade se encontra, agravado pela pandemia. O território é dominado por agentes armados e a violência se apresenta de uma forma naturalizada.

Na rede pública, a sobrecarga dos docentes somou-se à preocupação e ao sentimento de impotência em relação às dificuldades de acesso dos estudantes às aulas online.

Os efeitos da Pandemia na saúde mental dos professores e alunos envolvem tanto fatores da vida pessoal quanto externos (relacionados à situação socioeconômica e sanitária do país).

Atendemos a demanda da direção e do corpo docente para realização de rodas de conversa com os professores. Para estes encontros foram planejadas temáticas relacionadas à realidade vivenciada por eles, acirrada pela pandemia e pela violência na comunidade:

1.Acolhimento e levantamento de demandas, 2.A importância do CUIDADO para CUIDAR; 3.Memórias das INFÂNCIAS; 4.INFÂNCIAS no SÃO CARLOS e seu BRINCAR; 5.“Territórios do Brincar- Diálogos com as Escolas”.

No 1o encontro, realizado, logo após a morte de uma aluna em acidente amplamente noticiado nas mídias, foi ofertado acolhimento coletivo à equipe pedagógica e direção, onde puderam trazer os desafios enfrentados desde a pandemia com as crianças, que têm se apresentado agitadas, agressivas e com dificuldades na convivência. Relatam como a perda de alunos desde o ano passado tem mobilizado a equipe e puderam refletir sobre como os alunos e a própria equipe têm elaborado esses lutos. No 2o, partimos da dinâmica de escreverem a 1ª palavra que associassem à palavra CUIDADO. A atividade possibilitou a reflexão não só sobre o cuidado aos alunos quanto ao cuidado de si próprio e das relações no trabalho. Alguns dos pontos destacados foram a sobrecarga a que várias professoras estão submetidas no cuidado aos filhos e aos alunos e a relação entre cuidar e ensinar. Refletiram também sobre como o cuidado às crianças é vivido no território. No 3o, trouxemos imagens que remetem à infância e convidamos o grupo a escolher a que representasse a sua infância. A atividade possibilitou o resgate de memórias afetivas e a identificação de diferenças e similaridades entre suas infâncias e dos seus alunos. Algumas professoras conseguiram relacionar suas memórias de infância à suas escolhas profissionais. No 4o, trouxemos um vídeo produzido com alunos da escola, com o objetivo de mobilizar a discussão sobre “As Infâncias no São Carlos” e o papel da escola na construção subjetiva e social dessas crianças. No 5o encontro, a partir do vídeo “Território do Brincar - Diálogos com as Escolas” refletiram sobre como potencializar no cotidiano da escola esse espaço do brincar e usufruir todo o seu potencial pedagógico, além de como construir esse “brincar” a partir das infâncias que se apresentam nesse contexto urbano e atravessado pelas violências e vulnerabilidades sociais.

Atingimos os objetivos, pois em cada encontro houve discussões saudáveis acerca das temáticas, as professoras mostraram a importância de colocar suas ideias, trocar opiniões e criar estratégias que precisam ser coletivas para lidar com demandas complexas, como a violência, a vulnerabilidade das famílias e o adoecimento dos professores.

Foi muito falado sobre a importância do cuidado com sua saúde mental, do brincar no espaço escolar e até mesmo sobre promover um ambiente mais saudável na escola. Tivemos notícias de algumas iniciativas onde puderam criar momentos mais lúdicos durante o recreio e na própria sala de aula.

Os encontros foram importantes também como mais um espaço para que o grupo pudesse exercitar a discussão entre pontos de vista divergentes e a troca de experiências, fortalecendo assim os vínculos e o trabalho em equipe.

Tanto nossa equipe quanto a equipe gestora da escola consideram necessário para o fazer pedagógico, investir na garantia de espaços como estes.

Referências Bibliográficas

Andrade, Elizabete Rodrigues Silva de.

Adoecimento no Trabalho Docente em Tempos de Pandemia: impactos naa saúde dos professores dos anos iniciais de uma escola da rede pública do DF. Brasilia: Universidade de Brasília, 2020. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/27195/1/2020_ElizabeteRodriguesSilvaDeAndrade_tcc.pdf Acesso em 03/11/22.

Brasil, Nações Unidas. OMS: O impacto da pandemia na saúde mental das pessoas já é extremamente preocupante. 14/05/20. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/85787-oms-o-impacto-da-pandemia-na-saude-mental-das-pessoas-ja-e-extremamente-preocupante Acesso em 03/11/22.

.

Folha de São Paulo. Podcast aborda cuidados com a saúde mental do professor em tempos de pandemia. 02/06/20. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/podcasts/2020/06/podcast-aborda-cuidados-com-a-saude-mental-do-professor-em-tempos-de-pandemia.shtml

Fórum Pensamento Estratégico (PENSES). Fórum Ser Criança e Adolescer em uma Sociedade Desigual. Youtube, 03/11/22. Disponível em: https://youtu.be/ApWnk0u61Ds Acesso em 03/11/22.

ONU. Covid-19: OMS divulga guia com cuidados para saúde mental durante a pandemia. ONU News. 18/03/20. Disponível em; https://news.un.org/pt/story/2020/03/1707792 Acesso em 03/11/22

Prado, Cláudio. O impacto da pandemia nos profissionais de educação. 06/08/21. Disponível em: https://www.fundacao1demaio.org.br/artigo/o-impacto-da-pandemia-nos-profissionais-de-educacao/ Acesso em 03/11/22.

Registros
IMAGENS
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.