ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Educação de Jovens e Adultos
Arte e Natureza
Informações
Sequência Didática
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
Creja - Centro Municipal de Referência de Educação de Jovens E Adultos - CREJA
Rua da Conceição 74/76-a - Centro
UNIDADE ESCOLAR VOCACIONADA
Unidade não vocacionada
AUTOR(ES)
José Roberto Pereira Peres
Graduado em Artes Visuais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e em Normal Superior (Licenciatura Plena para o Magistério nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental, com ênfase curricular em Educação de Jovens e Adultos) pelo Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro. Atualmente é professor de Artes Visuais da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, lecionando no Centro Municipal de Referência de Educação de Jovens e Adultos - CREJA.
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
Professor I - Artes Plásticas.
COMPONENTE CURRICULAR
LÍNGUAGENS ARTÍSTICAS / Compreender a presença da arte no dia a dia.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Maio/2022 até Julho/2022
Problematização
Diante de tantos desastres naturais é necessário que haja uma reflexão sobre a importância da preservação da natureza. O que acontecerá caso os seres humanos continuem a explorar, de forma predatória, os recursos naturais que são finitos? Dessa forma, é necessário chamar a atenção da sociedade para que haja uma mudança no nosso modo de estar no mundo, construir uma consciência ecológica compreendendo que todos nós somos natureza.
Texto base

PIMENTEL, Lucia Gouvêa. "Fruir, contextualizar e experimentar como possível estratégia básica para investigação e possibilidade de diversidade no ensino de Arte": o contemporâneo de vinte anos. In: BARBOSA, Ana Mae; CUNHA, Fernanda Pereira (orgs.). A Abordagem triangular das artes e culturas visuais. São Paulo: Cortez, 2010.

O presente texto aborda a necessidade de se pensar nas aulas de Arte como uma maneira de desenvolver o senso crítico, em consonância com o pensamento artístico, não basta apenas propor atividades artísticas baseadas em técnicas, processos e modalidades, é fundamental contextualizar motivando a curiosidade e a necessidade de investigação dos estudantes. Com base nessa leitura, desenvolvi a minha prática docente pautada na abordagem triangular, a qual "favorece a ampliação de fronteiras culturais e interdisciplinares para o estudo da arte, pela compreensão histórica, social e cultural da arte nas sociedades, e pela elaboração da experimentação artística" (p.212).

Desenvolvimento
No primeiro momento foi realizado uma discussão sobre as questões ambientais contemporâneas, discutimos a respeito do nosso modelo de sociedade que é baseado no consumo exagerado e da falta de consciência sobre a necessidade de se preservar o meio ambiente. Os estudantes foram incentivados a pesquisar sobre os principais desastres ambientais que aconteceram nos últimos anos no mundo e trazê-los na próxima aula para discutirmos. No segundo momento, quando os estudantes trouxeram os resultados de suas pesquisas, foi apresentado o conceito de "Land Art" (Arte da terra) e puderam apreciar os trabalhos dos artistas dedicados a essa estética que buscavam na natureza a reflexão sobre o fazer artístico. Os educandos puderam perceber que os artistas da "Land Art" utilizavam diversos materiais retirados da natureza como folhas, madeira, galhos, areia, rocha, etc. Nesse processo, os estudantes foram estimulados a pensar em maneiras de elaborar um trabalho artístico que chamasse a atenção da sociedade para a preservação do meio ambiente. No terceiro momento foram apresentados artistas engajados na luta pela preservação do meio ambiente, entre eles Frans Krajcberg, Eduardo Srur e Roberta Carvalho. Após esta etapa, os estudantes tiveram como tarefa fazer uma pesquisa de material no entorno do local onde moram ou trabalham. Eles tinham a responsabilidade de recolher os materiais provenientes da natureza (folhas, madeira, galhos, areia) e trazê-los para a nossa produção artística. Com a posse desses materiais iniciamos o nosso processo criativo, pensamos em fazer mandalas com elementos da natureza para representar a necessidade de reconexão dos seres humanos com a natureza. Utilizamos cartolina, tesoura, cola branca, areia, folhas, sementes, galhos, flores. As mandalas foram produzidas com uma música de fundo da cantora Kaê Guajajara para que reconexão com a mãe natureza fosse guiada pela ancestralidade indígena. O resultado final foi a exposição intitulada "Mandalas da Reconexão".
Produto Final
Como resultado final foi realizada a exposição intitulada "Mandalas da Reconexão" no CREJA.
Objetivos das Orientações Curriculares da EJA
compreender a presença da arte no dia a dia.
Sensibilização/Contextualização para o tema
Os estudantes da EJA II - Bloco 1 foram convidados a refletir sobre a presença da Arte no seu cotidiano, bem como acerca das diferentes maneiras de se produzir e consumir Arte, integrando o universo poético do artista com a beleza dos elementos da natureza. Foi a apresentado o conceito de "Land Art" (Arte da terra), o qual consiste numa produção artística utilizando recursos provenientes da própria natureza para a produção do objeto de arte. Os estudantes também apreciaram obras artísticas produzidas por artistas engajados na luta pela preservação do meio ambiente, como foi o caso das obras do artista plástico Frans Krajcberg, que explora os elementos da natureza em seu trabalho, destacando o ativismo ecológico, que associa arte e defesa do meio ambiente.
Os estudantes ficaram muito empolgados com o trabalho, nos momentos de discussão havia uma participação intensa, todos tinham algo para comentar e no momento da pesquisa de material a maioria dos estudantes trouxe as matérias primas provenientes da natureza. Foi possível perceber nas rodas de conversa e no resultado da produção artística que os educandos desenvolveram um pensamento crítico, reflexivo e artístico.
Registros
IMAGENS
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte e Natureza
Arte Natureza
Arte e Natureza
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.