ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Anos Iniciais
Conexões visuais e socioemocionais
Informações
Relato
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
EM Magdalena Tagliaferro - 11ª CRE
Rua Menino Jesus de Praga S/nº - Tauá
AUTOR(ES)
Juliana dos Santos Gonçalves Couto
Sou formada em Educação Artística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e concluí pós-graduação lato sensu em Arteterapia – Educação e Saúde em 2002.

Leciono há 21 anos, 16 dos quais na rede municipal de ensino do Rio. Na profissão, já atuei em todos os segmentos – da Educação Infantil à EJA, nas disciplinas Artes Visuais, Literaturas na Infância e Projeto de Vida Sustentável.

Em 2019, desenvolvi na E.M. Magdalena Tagliaferro (11ª CRE), no bairro da Portuguesa, um projeto alusivo à cultura nordestina com diversos trabalhos produzidos sobre o tema ao longo do ano. A atividade está registrada no portal da MultiRio e há menção na Plataforma Freire às atividades que desenvolvi nos percursos pedagógicos.

Em 2022, participei da II Conferência Municipal Infantojuvenil pelo Meio Ambiente através do eixo Resíduos, logrando êxito nas duas unidades escolares nas quais atuo.
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
PI Artes Visuais
ANOS/GRUPAMENTOS ENVOLVIDOS
Educação Infantil
1º ano
2º ano
3º ano
4º ano
OBJETIVOS

A questão da sustentabilidade está agregada ao contexto artístico de forma lúdica, promovendo a reutilização de materiais com vistas a desenvolver as potencialidades criativas dos educandos.

Assim, o objetivo principal do projeto Conexões Visuais e Socioemocionais foi estimular o protagonismo discente através de uma abordagem lúdica da Educação Socioemocional, segundo a qual sentimentos e emoções permeiam o fazer artístico.

A exposição dos trabalhos estimulou a interatividade e a comunidade escolar pôde participar através do voto baseado em vivências emocionais. Pude observar a participação constante dos envolvidos quando da conferência da urna e dos potes das emoções, que ficavam esvaziados.

Outro objetivo elencado foi o de inserir obras modernistas ao campo da visualização da comunidade, almejando, assim, alusão ao centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. Estabeleci um link de algumas imagens do período modernista à questão emocional, de modo que o voto fosse associado à emoção demonstrada e percebida nas obras de arte, estimulando, desse modo, a leitura de imagens e uma conexão subjetiva de cada indivíduo. A leitura da obra da arteterapeuta Anna Llenas O monstro das cores permitiu a autoanálise e a percepção das emoções e das cores.

HABILIDADES
1º ano - Artes Visuais - Educação Física: Usar variados jogos e brincadeiras, de forma individual, coletiva inclusiva, valorizando seu caráter lúdico. Artes Visuais: Valorizar a sua própria imagem, reconhecendo-se como parte integrante de grupos de convívio. Identificar formas distintas das artes visuais, utilizando-se de suas percepções (órgãos dos sentidos); Reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.) no fazer artístico.
2º ano - Artes Visuais - Educação Física: Usar variados jogos e brincadeiras, de forma individual, coletiva inclusiva, valorizando seu caráter lúdico. Artes Visuais: Valorizar a sua própria imagem, reconhecendo-se como parte integrante de grupos de convívio. Identificar formas distintas das artes visuais, utilizando-se de suas percepções (órgãos dos sentidos); Reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.) no fazer artístico.
3º ano - Artes Visuais - Educação Física: Usar variados jogos e brincadeiras, de forma individual, coletiva inclusiva, valorizando seu caráter lúdico. Artes Visuais: Valorizar a sua própria imagem, reconhecendo-se como parte integrante de grupos de convívio. Identificar formas distintas das artes visuais, utilizando-se de suas percepções (órgãos dos sentidos); Reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.) no fazer artístico.
4º ano - Artes Visuais - Identificar pela apreciação práticas musicais diversos reconhecendo os usos e as funções da música em diversos contextos de circulação, especialmente da vida cotidiana. Educação Física: Praticar jogos e brincadeiras típicos das culturas africana e indígena.
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Março/2022 até Maio/2022
PÁGINA(S) DA PRÁTICA/PROJETO NA INTERNET

O projeto Conexões Visuais e Socioemocionais articulou-se à proposta pedagógica a ser desenvolvida por todos os professores da unidade escolar, em consonância com o projeto político-pedagógico, que visa à participação constante da comunidade escolar naquele espaço, de forma a estimular as potencialidades dos educandos.

Nas aulas de Artes Visuais do Ensino Fundamental I e de Literaturas na Infância, da Educação Infantil, desenvolvi atividades relacionadas às emoções a partir da leitura e análise de obras de arte e da leitura da obra O monstro das cores.

Considerando a relevância do Centenário da Semana de Arte Moderna, de 1922, estabeleci uma conexão entre a percepção de obras de arte desse período e o campo socioemocional. Por ser um ano eleitoral, projetei uma urna pela qual os alunos recebiam instruções de como utilizá-la para votar de acordo com as suas emoções e as imagens observadas.

A partir da leitura de O monstro das cores, foi possível realizar diversos desdobramentos como desenhos, monstros feitos com caixas de leite e rolinhos de papel higiênico e um outro formato de votação em que havia papéis coloridos em cada pote representando emoções associadas à história do livro.

Todos os alunos participaram das votações e esse formato de trabalho serviu de inspiração a outros professores, pois os alunos puderam interagir e se conectar com o projeto. Os discentes tiveram contato com materiais como tintas, caneta hidrocor, lápis de cor, giz de cera, papéis coloridos, entre outros. A reutilização de caixas de leite e de rolinhos de papel higiênico possibilitou a construção plástica, ampliando o repertório criativo e o estímulo à coordenação motora.

A pluralidade entre as conexões visuais e socioemocionais agregou novos conhecimentos à comunidade escolar através dos trabalhos realizados e expostos. Dessa maneira, constatou-se que o estímulo à valorização dos aspectos socioemocionais e das atividades visuais propostas logrou êxito através de uma aprendizagem lúdica e dinâmica, na qual foi oportunizado aos alunos o reaproveitamento de materiais na execução dos trabalhos realizados.

A adequação dos conteúdos e das atividades à faixa etária dos alunos foi um aspecto importante à condução do projeto e à consolidação dos conhecimentos adquiridos ao longo de seu desenvolvimento.

A construção de uma aprendizagem significativa e do protagonismo discente permeou todo o processo de ensino no nosso projeto. De modo geral, a identificação das imagens com as subjetividades estabeleceu a conexão almejada, pois a avaliação qualitativa foi um processo contínuo e percebido durante o período no qual foi realizado.

Registros
IMAGENS
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.