As conquistas femininas ao longo da História

Enviar esta página por e-mail
 

Ao longo dos séculos XIX e XX, alguns fatos marcaram a história dos movimentos feministas. Veja, a seguir, algumas importantes datas.
 
1788 – O político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.
 
1789 – Na França, as mulheres passam a atuar na sociedade de forma mais significativa, reivindicando a melhoria das condições de vida e trabalho, a participação política, o fim da prostituição, o acesso à instrução e a igualdade de direitos entre os sexos.
 
1791 – A francesa Olympe de Gouges lança a Declaração dos Direitos da Cidadã, na qual reivindicava o "direito feminino a todas as dignidades, lugares e empregos públicos segundo suas capacidades".
 
1793 – Olympe de Gouges é condenada à morte e guilhotinada em 3 de março por "ter querido ser um homem de estado e ter esquecido as virtudes próprias do seu sexo". Nesse mesmo ano, as associações femininas foram proibidas na França.
 
1819 – A Inglaterra aprova a lei que reduzia para 12 horas o trabalho das mulheres e dos menores entre 9 e 16 anos.
 
1840 – Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.
 
1859 – Surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.
 
1862 – Durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.
 
1865 – Na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.
 
1866 – No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas
 
1869 – É criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres
 
1870 – Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.
 
1874 – Criada no Japão a primeira escola normal para moças.
 
1878 – A Rússia implanta uma universidade feminina.
 
1901 – O deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres.
 
1903 – Profissionais liberais norte–americanas criaram a Women's Trade Union League. Esta associação tinha como principal objetivo ajudar todas as trabalhadoras a exigirem melhores condições de trabalho.
 
1908 – Mais de 14 mil mulheres marcharam nas ruas de Nova York, reivindicando o mesmo que as operárias de 1857, além do direito de voto. Caminhavam com o slogan “Pão e Rosas”, em que o pão simbolizava a estabilidade econômica e as rosas, uma melhor qualidade de vida.
 
1910 – Numa conferência internacional de mulheres, realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de março como Dia Internacional da Mulher.
 
1932 – É instituído no Brasil o voto feminino.

Luís Alberto Prado é jornalista da MultiRio.

© MultiRio 1995-2013
Permitida a reprodução para fins educativos e de informação, com indicação da autoria da matéria e do site da MultiRio, vedada qualquer utilização comercial ou com fins lucrativos.
Problemas com este site, entrar em contato com o O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .