Da série
Ponto de Encontro
20 Julho 2020
0
0
0
s2sdefault
 
PONTO DE ENCONTRO thumb
Nova série da Multirio

A violência urbana é um fenômeno cada vez mais grave para os brasileiros e, em particular, para os cariocas. Nenhum seguimento social ou instituição pode se considerar imune a esse problema, apesar de ele alcançar de formas diferentes setores distintos da sociedade. A instituição escolar é uma das mais atingidas. Sensível à questão, a MultiRio vem produzindo, ao longo dos anos, diversos conteúdos sobre o tema com o intuito de contribuir com o debate e a adoção de medidas que possam tornar a escola um lugar de paz e uma referência para os moradores do seu entorno.

Os materiais disponibilizados pela empresa pública da Prefeitura trazem reflexões de alunos, professores e outros integrantes da comunidade escolar a respeito da paz, por meio de diversos produtos entre vídeos, cartilhas e reportagens sobre cyberbullying, bullying e combate à violência em casa e nas escolas, orientando pais, responsáveis e professores a lidarem com a intolerância e o desrespeito. Uma dessas iniciativas é a série “Ensaios sobre a Não Violência”, composta por cinco programas de TV com alunos e professores conversando sobre os diferentes tipos de conflito que ocorrem na escola e o que pode ser feito coletiva e individualmente para enfrentar o problema. Outro exemplo é a série #educa, que vem abordando o tema da violência escolar em muitos de seus episódios. São mais de 60 títulos voltados para a promoção da paz nas escolas.

Acesso Mais Seguro e Protocolo de Segurança Escolar

Toda essa produção da MultiRio chamou a atenção do Capitão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Jorge Portella.   Graduado em Direito pela Faculdade Cândido Mendes e pós-graduado pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ), Capitão Portella é autor do Protocolo de Segurança Escolar, cujo objetivo é gerar agentes multiplicadores que possam prevenir e combater casos de bullying, cyberbullying e demais situações de risco dentro das instituições de ensino.

Baseado nos casos de Columbine (EUA), Escola Municipal Tasso da Silveira (Realengo-RJ) e Escola Estadual Professor Raul Brasil (Suzano-SP), o protocolo foi desenvolvido como medida preventiva, devido ao aumento dos casos de violência dentro das instituições de ensino no Rio de Janeiro. Com 16 anos de Polícia Militar, Portela conta com o apoio de uma equipe multidisciplinar e do 23º BPM para ministrar palestras sobre a temática.

Capitão da PM-RJ, Jorge Portella, em visita a MultiRio

Dentre as ações da Prefeitura do Rio neste campo, cabe destacar que a Secretaria Municipal de Educação (SME) firmou, com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha,em 2017, o Termo de Cooperação para o Desenvolvimento e Implementação da Metodologia de Acesso Mais Seguro (AMS) na Rede Municipal de Ensino. O acordo envolve o treinamento em gestão de crises relacionadas à violência para multiplicadores de diversas escolas localizadas em áreas de risco.

O curso Acesso Mais Seguro para Serviços Públicos Essenciais, realizado pela Escola de Formação Professor Paulo Freire, foi uma adaptação do protocolo elaborado pela Cruz Vermelha para diminuir a vulnerabilidade de seus próprios funcionários em ambiente de conflito armado e violência nos países em que atua.

Os professores da Rede Pública Municipal de Ensino Carioca são orientados a criar uma metodologia de trabalho que prevê a simulação de ações necessárias em casos de violência, como a evacuação das escolas em situações emergenciais, por exemplo. Segundo a professora Aura Liane Pessanha de Souza, assessora do gabinete da SME-RJ e coordenadora do Acesso Mais Seguro, desde a sua implantação, o Programa, presente em 504 escolas, vem desenvolvendo diversas ações junto à comunidade escolar das unidades atendidas. Além da boa receptividade da proposta, Aura Pessanha afirma ser possível observar a redução significativa de casos e informa que, além da expansão gradativa das ações para todas as unidades da Rede, o Programa vai incorporar também as áreas de primeiros socorros e de prevenção de incêndios. 

O Capitão Portella elogia a preocupação da MultiRio na divulgação do tema e considera que a empresa presta grande contribuição para a prevenção e o combate à violência na Rede Municipal de Ensino. 

Conhecimento, ética e cidadania

Segundo Portella, a empresa de multimeios da Prefeitura promove a construção plural do conhecimento dentro e fora das escolas. “Através da MultiRio, nossas crianças e adolescentes têm acesso em livre demanda no que se refere à cidadania”. Para o Capitão da PM, os conteúdos disponibilizados pela MultiRio em diversos meios proporciona aos estudantes uma “aprendizagem fácil e encantadora, contribuindo, assim, para a formação ética e a constituição de valores”, aspectos, segundo ele, importantes para a construção de um ambiente de paz nas escolas.

MultiRio, educação e paz: o encontro perfeito!

Relacionados