Da série
Autoavaliação das Unidades Escolares 2018
17 Maio 2018
0
0
0
s2sdefault
 

A diretora adjunta Paula Viana reuniu professoras, funcionárias e mães de crianças do Espaço de Desenvolvimento Infantil Professora Maria Cecilia Ferreira (8ª CRE), em Realengo, para realizar o Mapa de Empatia, uma das ferramentas propostas pela SME no processo de autoavaliação das unidades escolares. O objetivo da dinâmica é refletir sobre a percepção de cada membro da comunidade escolar e seus respectivos papéis, desejos e anseios, em busca de compreensão e respeito às diferentes opiniões.

Balões vermelhos foram distribuídos aos grupos. No interior de cada um, havia perguntas sobre como os responsáveis pelas crianças que frequentam o EDI pensam, sentem, veem, ouvem, falam e agem em relação ao trabalho realizado na unidade, além de questionamentos sobre suas dores e necessidades. Depois de debaterem a questão, um representante de cada grupo contava para todos os presentes a conclusão obtida.


Professoras do EDI relatam o resultado dos debates.

A diretora adjunta ressaltou que o trabalho no EDI é feito a partir de projetos pedagógicos que privilegiam a escolha das crianças, levando em consideração suas próprias vivências e experiências pregressas. Segundo Paula, os professores atuam como mediadores no desenvolvimento das crianças.


A diretora adjunta, Paula Viana.

A professora Kelly Venâncio foi a porta-voz do grupo que discutiu o que os responsáveis falam e fazem quando estão no EDI.



No encerramento, a diretora adjunta lembrou que o processo de autoavaliação da unidade ainda terá novas reuniões até chegar ao plano de gestão para os próximos três anos. “Vamos projetar quais caminhos seguir, metas, novas possibilidades e também possíveis percalços a serem enfrentados”, disse Paula. 

Autoavaliação das Unidades Escolares 2018
Mais da Série
Relacionados
Mais Recentes