HISTÓRIA
fundamental i

Nas trilhas da aventura

Mestre do Tempo

As Grandes Navegações e a chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil. Os modos de contagem do tempo – da natureza e o cronológico –, a convivência entre a cultura europeia e a ameríndia e o Tratado de Tordesilhas.

Assista

Rio de Janeiro, capital do Reino

Mestre do Tempo

A chegada da família real portuguesa no Rio de Janeiro em 1808. As mudanças promovidas por D. João VI, o Dia do Fico e as articulações para a independência do Brasil proclamada por D. Pedro I. 

Assista

O Rio antes do Rio

Mestre do Tempo

A chegada dos portugueses ao Rio de Janeiro pela Baía de Guanabara. Os rios, o litoral carioca, a Mata Atlântica e as expedições exploradoras para conhecer a geografia da nossa cidade.

Assista

Aqui neste mesmo lugar... O tempo dos vice-reis

Mestre do Tempo

A transformação do Rio de Janeiro em centro econômico e administrativo da América portuguesa, como sede do vice-reinado, em 1763. O início da expansão da cidade a partir do centro histórico.

Assista

Arqueologia ou bancando o Indiana Jones

MultiClube

A arqueologia não é uma atividade somente de personagens de cinema e de videogame. Neste episódio, conheça alguns profissionais de verdade que estudam o passado da humanidade no Rio de Janeiro, no México e no Egito.

Assista

Um vai e vem de pessoas e de coisas

Mestre do Tempo

A história da fundação do Rio de Janeiro, a missão da expedição de Martim Afonso de Sousa, a França Antártica e as batalhas que culminaram no estabelecimento da cidade.

Assista

O Rio de Janeiro: vitrine, cartão-postal e capital federal

Mestre do Tempo

A modernização e expansão do Rio de Janeiro como capital da República, a Constituição de 1891 e a criação do Distrito Federal. As reformas de Pereira Passos, a Era Vargas e a fundação de Brasília. A história dos primeiros carnavais, das regatas e das partidas de futebol.

Assista

Um Rio de muitos janeiros

Mestre do Tempo

As reformas urbanas do estado da Guanabara e a fusão com o estado do Rio. A mudança da capital do país para Brasília, os festejos da comemoração do IV Centenário da cidade em 1965, o surgimento da bossa nova e as obras do Aterro do Flamengo.

Assista

fundamental ii

Aula 03 – A cultura na Idade Média

Tempo de Estudar – História – 7º Ano

Embora também conhecida como Idade das Trevas, a Idade Média foi um período no qual ocorreram avanços em diversas áreas do conhecimento, como a literatura, a pintura, a música e a arquitetura. 

Assista

A Balaiada

O Mochileiro do Futuro

Em 1838, na província do Maranhão, teve início a Revolta da Balaiada. Sertanejos pobres, índios e escravos fugidos se uniram para lutar contra as injustiças sociais da época. O movimento se estendeu para as províncias do Piauí e do Ceará e durou até meados de 1841,quando o governo iniciou uma violenta repressão.

Assista

A Revolta da Chibata

O Mochileiro do Futuro

Ocorrida em 1910, manifestação de marinheiros, em grande parte negros, contra as péssimas condições de trabalho e os castigos físicos, que incluíam chibatadas. O grupo era liderado por João Cândido, conhecido como Almirante Negro.

Assista

Aula 06 – Os árabes

Tempo de Estudar – História – 7º Ano

Conheça um pouco mais sobre a história dos povos árabes e a origem da religião islâmica.

Assista

Aula 01 – Crise de Roma

Tempo de Estudar – História – 7º Ano

O Império Romano e as principais causas da crise de Roma, que levou à fragmentação e ao posterior surgimento de vários países na Europa e de um novo sistema de governo: o feudalismo.

Assista

Combatendo o preconceito com conhecimento

Ensinar e Aprender

Qual É a Graça é o nome do projeto do professor de Ciências Luiz Henrique de Melo Rosa, da E.M. Herbert Moses, no Jardim América (4ª CRE). Questões ligadas ao preconceito e à escravidão, além da importância dos heróis afro-brasileiros para a construção da identidade nacional, são discutidas em um jardim temático que ele criou na escola. Para garimpar novas plantas, ele frequenta feiras e hortos florestais como o de Guaratiba. 

Assista

Arqueologia ou bancando o Indiana Jones

MultiClube

A arqueologia não é uma atividade somente de personagens de cinema e de videogame. Neste episódio, conheça alguns profissionais de verdade que estudam o passado da humanidade no Rio de Janeiro, no México e no Egito.

Assista

Os Quebra-Quilos

O Mochileiro do Futuro

No final do século XIX, a população se revoltou contra o governo imperial, que decidiu padronizar o sistema métrico brasileiro, seguindo o padrão europeu. Os conflitos começaram na Paraíba e logo alcançaram as províncias de Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. A repressão ao movimento foi violenta até que, em 1875, os presos foram soltos e anistiados.

Assista

eja

Peja

#educa

O professor de História Sérgio Nasser, da E.M. Doutor Cocio Barcellos (2ª CRE),em Copacabana, fala sobre o Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja) e os desafios de uma sala de aula com alunos de diferentes idades.

Assista

práticas docentes

Podcast de História - Professores Marcelo Santana e Diego Knack

Dando Ideia - segunda temporada

Na E.M. Anísio Teixeira (11ª CRE), o professor de História Marcelo Santana e o professor da Sala de Leitura Diego Knack falam sobre o processo de produção de um podcast de História. Eles orientam os alunos que pesquisam os temas, gravam e editam podcasts sobre conteúdos como Guerra Fria, capitalismo x socialismo e ditadura militar.

Assista

A nova História

#educa

Os professores Diego Knack, do Ginásio Carioca Anísio Teixeira (11ª CRE), e Fábio Carvalho, da Escola Municipal Mendes Viana (5ª CRE), apresentadores do Tempo de Estudar - História, falam sobre sobre novas metodologias e interdisciplinaridade no ensino de História.

Assista

Combatendo o preconceito com conhecimento

Ensinar e Aprender

Qual É a Graça é o nome do projeto do professor de Ciências Luiz Henrique de Melo Rosa, da E.M. Herbert Moses, no Jardim América (4ª CRE). Questões ligadas ao preconceito e à escravidão, além da importância dos heróis afro-brasileiros para a construção da identidade nacional, são discutidas em um jardim temático que ele criou na escola. Para garimpar novas plantas, ele frequenta feiras e hortos florestais como o de Guaratiba. 

Assista

Rachaduras sociais

Coletivamente

Professor de História nas redes municipal e estadual, Marcelo Alves Teixeira criou o projeto Rachaduras Sociais para discutir a cidadania a partir da Constituição de 1988. O trabalho se expandiu para um portal colaborativo, alimentado pelos próprios alunos. 

Assista

Rolé na Penha - E.M. Bernardo de Vasconcellos

Práticas que Transformam

O professor de História Wander Pinto, da E.M. Bernardo de Vasconcellos (4ª CRE), na Penha, construiu com seus alunos o projeto Rolé na Penha. Os estudantes fizeram mapas afetivos do trajeto entre suas casas e a escola. A partir daí, elaboraram dois roteiros turísticos do bairro da Penha. Ao dar voz aos alunos, Wander trabalha conceitos como protagonismo juvenil, turismo comunitário, história local e autoestima.

Assista

Peja

#educa

O professor de História Sérgio Nasser, da E.M. Doutor Cocio Barcellos (2ª CRE),em Copacabana, fala sobre o Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja) e os desafios de uma sala de aula com alunos de diferentes idades.

Assista

conexão sme

Peja

#educa

O professor de História Sérgio Nasser, da E.M. Doutor Cocio Barcellos (2ª CRE),em Copacabana, fala sobre o Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja) e os desafios de uma sala de aula com alunos de diferentes idades.

Assista

14ª Jornada Interdisciplinar Holocausto e Direitos Humanos

Curta e Compartilhe

Com o tema "As violações de direitos humanos: ontem e hoje", a 14ª edição da Jornada Interdisciplinar Holocausto e Direitos Humanos ressaltou a importância de se manter viva a memória do holocausto. A Lei Municipal nº 5.267, de 2011, determina que a Rede Municipal de Ensino dê ênfase ao ensino do holocausto como forma de educação, prevenção e combate a todas as formas de discriminação e intolerância.

Assista

história

Aula 09 – Os incas

Tempo de Estudar – História – 7º Ano

Os incas foram um dos povos que habitaram a América do Sul antes da chegada dos europeus. Nesta aula, conheça mais a respeito da organização social, dos costumes e dos conhecimentos científicos que fizeram deles uma das mais avançadas civilizações pré-colombianas.

Assista

Aula 20 – Tráfico negreiro

Tempo de Estudar – História – 7º Ano

A tentativa de escravização dos povos nativos das Américas, os jesuítas, o tráfico negreiro e a escravidão no Brasil que durou mais de 300 anos.

Assista

Aula 17 – Imigração no Brasil no Segundo Reinado

Tempo de Estudar – História – 8º Ano

O estímulo à imigração como forma de suprir a demanda por mão-de-obra após o fim do tráfico negreiro; o desejo de "embranquecimento" da população brasileira; as dificuldades enfrentadas pelos imigrantes.

Assista

Língua e cultura

Como Vivemos

O surgimento da linguagem na evolução humana. A linguagem sendo uma habilidade única da espécie humana. A língua escrita e falada como traço marcante da linguagem de cada cultura.

Assista

Rio de Janeiro, capital do Reino

Mestre do Tempo

A chegada da família real portuguesa no Rio de Janeiro em 1808. As mudanças promovidas por D. João VI, o Dia do Fico e as articulações para a independência do Brasil proclamada por D. Pedro I. 

Assista

Monumentos e cultura

Como Vivemos

Presentes em todos os continentes há milênios, os monumentos são testemunhas materiais de personalidades importantes ou situações de grande relevância para uma determinada cultura. O programa visita França, Estados Unidos, Egito e Alemanha e revela a magnitude dessas obras e como elas se relacionam com a cultura local e mundial.

Assista

Aula 10 – Independência da América Espanhola

Tempo de Estudar – História – 8º Ano

A relação do iluminismo com os processos de independência na América Espanhola, quem foi Simón Bolívar, a elite criolla e as razões para as guerras de independência.

Assista

A Guerra dos Marimbondos

O Mochileiro do Futuro

Revolta popular iniciada na antiga província nordestina de Pernambuco, em 1851, quando o governo determinou a realização do regulamento do registro de nascimentos e óbitos, uma etapa para se proceder ao Censo Geral do Império. A população entendeu que a medida era um pretexto para, a partir do controle sobre essa documentação, escravizar homens livres e pobres e reescravizar os escravos libertos.

Assista